Facebook

Comune napolitano declara guerra às falsas residências

Os casos identificados pela polícia estavam relacionados ao reconhecimento da cidadania italiana “iure sanguinis” pela via administrativa, ou seja, aquela apresentada diretamente ao comune pelo interessado.

O Comune di Cimitile, na província de Nápoles, é mais um dos municípios na Itália onde estão sendo realizados inquéritos para apurar a ocorrência de fraudes na comprovação de residência para fins da cidadania italiana por descendência. 

A operação foi desencadeada pela polícia municipal, no final de setembro passado, após denúncia do Ufficio Anagrafe, que atua como colaborador nas apurações. 

Os policiais realizaram uma varredura meticulosa em todo o território, com atenção a alguns pedidos de residência cuja finalidade era o reconhecimento da cidadania italiana. Falta de documentos, documentos com irregularidades, ausência de contratos de locação e de fornecimento de energia elétrica e, até mesmo, pessoas que não residiam no local foram identificados no âmbito do processo de investigação.   

Além do cancelamento no registro anagrafe e da comunicação à administração pública, os nomes dos responsáveis foram encaminhados às autoridades judiciárias na Itália. 

As investigações terão prosseguimento, a fim de esclarecer eventuais crimes de favorecimento da imigração clandestina e de corrupção por atos contrários aos deveres de ofício da parte de funcionários públicos.

O Comune di Cimitile, com cerca de 7.300 habitantes, é vizinho de municípios onde também, em passado recente, foram deflagradas investigações que envolviam o reconhecimento da cidadania italiana:Portici, Brusciano, Nola, Castello di Cisterna e Maddaloni. (Com informações do  La Provincia online)