Facebook

Coronavírus Itália, Imigrantes são poupados

“A população imigrante é, em média, mais jovem e saudável e seu organismo parece mais protegido do que o dos italianos”. A afirmação foi feita pelo infectologista italiano Massimo Galli, em entrevista concedida, nesta terça-feira (25), ao jornal italiano Libero Quotidiano

Quantos imigrantes estão infectados e quantos estão hospitalizados, por exemplo, no Departamento de Doenças Infecciosas do Hospital Sacco, em Milão? "Ninguém, me parece", responde o professor Massimo Galli, diretor responsável por doenças infecciosas do hospital Luigi Sacco, a principal instituição do gênero em Milão. 

O diretor de saúde observa que "de qualque forma, o percentual é praticamente zero". Quanto à explicação, o médico diz que "a hipótese, ainda a ser comprovada, mesmo que seja provável, é que em alguns grupos étnicos de ascendência africana existem características e disponibilidades diferentes para o vírus".

Ou seja, deixando de lado os detalhes técnicos, Galli afirma que isso significa que "essas pessoas poderiam ter um fator de proteção maior", ou seja, é possível "que elas tenham as portas fechadas, ou melhor, semi-fechadas, em direção ao Covid-19", enquanto "as portas dos italianos", em vez disso, estão bem abertas". Também pelo fato de que, como italianos, "somos uma população muito antiga, e isso nos expõe mais facilmente a doenças", enquanto "os imigrantes residentes na Itália são em sua maioria jovens e fortes" e, portanto, "têm muito menos problemas de saúde do que"para nós", acrescenta o médico. "O fator de registro e a constituição saudável - observa Galli - também explicariam por que adolescentes e crianças reagem muito melhor ao Covid-19". (Redação www.oriundi.net com informações do jornal  Libero Quotidiano)