FABIO PORTA CANDIDATO PD

O menino napolitano vítima de experimentos nazistas

Esta é a história do menino napolitano Sergio De Simone, natural do bairro de Vomero. Uma alma inocente de apenas 8 anos.

Seu nome permaneceu na história porque ele foi o único italiano submetido a experiências médicas em um campo de concentração nazista. De origem judaica, o pequeno Sérgio foi inicialmente tratado como uma cobaia humana e depois morto junto com outros 19 companheiros de desventura.

Marcado e separado

A criança deixou Nápoles com sua família para ser levada ao campo de extermínio de Auschwitz-Birkenau, em 29 de março de 1944, com o comboio 25T.

Sergio foi descarregado na rampa, na noite de 4 de abril de 1944. Todos os membros de sua família foram marcados com números, perdendo assim sua identidade primária e sua dignidade de existência. Mamma Gisella tornou-se o número 76516, Sergio número 179614, tia Mira número 76.482 e suas primas, Andra e Tatiana, respectivamente com números 76.483 e 76.484. As crianças foram imediatamente separadas de suas mães e enviadas para dormitórios. Diferente (Voce di Napoli, 27 de janeiro, 2017).

As 20 cobaias

O médico e criminoso nazista Kurt Heissmeyer - a quem cabia realizar os experimentos com crianças - teve 20 pequenos judeus designados como cobaias, que foram adquiridos para ele ao serem retirados do campo de extermínio de Birkenau pelo igualmente famoso Dr. Josef Mengele, um dos responsáveis pelo projeto de eugenia nazista.

O engano

Mengele, entrando na cabana onde as crianças estavam reunidas, para selecioná-las disse: "Quem quiser ver a mãe, dê um passo à frente." Sergio imediatamente deu um passo à frente junto com outras crianças. Uma vez selecionados, eles foram posteriormente transferidos para o campo de concentração de Neuengamme perto de Hamburgo, onde seriam usados ​​como cobaias. (Fonte: Aleteia/Gelsomino Del Guercio – Leia aqui a matéria completa em italiano)


CLIQUE ABAIXO PARA ASSISTIR AO VÍDEO