Facebook

Coronavírus, Renzi: Manter as empresas abertas é a medida social mais importante

O senador italiano Matteo Renzi, líder e fundador do partido Italia Viva, ex-primeiro ministro do país, em live realizada, na noite desta terça-feira (24), em sua página no Facebook, defendeu que, no âmbito da emergência do coronavírus na Itália, “a medida social mais importante hoje é manter as empresas abertas”. 

Já em entrevista ao jornal Corriere Fiorentino, Renzi afirmou ser necessário dar liquidez e a possibilidade das empresas e dos trabalhadores autônomos recomeçarem a trabalhar. “Não podemos ficar dentro de casa 12 meses”,  argumentou.Também porque "não faz sentido dizer que saúde e trabalho são inconciliáveis: a questão é como reconciliá-los", afirmou. Ele deu o exemplo dos caixas de supermercado que estão trabalhando, os encanadores, os carabinieri, "para não mencionar os médicos e enfermeiras", completou.  

Segundo Renzi, é necessário encontrar um "equilíbrio" entre a segurança da saúde e o retorno ao trabalho. Também porque, disse ele, "teremos que lidar com esse vírus por um ano", antes da chegada da vacina.

Em relação à região Toscana, onde está o seu domicílio eleitoral, Matteo Renzi  mencionou que "a Toscana pós-vírus" terá que ser reconstruída e, neste sentido, propôs a construção de grandes obras, além de 5G (futura geração de telecomunicação móvel) para todos e a reforma da Fidi Toscana, maior banco do território voltado ao desenvolvimento das empresas.